Arquivo de novembro, 2010

 

O Canto do Brasil iniciou suas atividades em 1997, sob a direção de Regina Machado, com o objetivo de oferecer uma formação musical pautada na sonoridade da voz na canção popular brasileira urbana. Escola de música especializada no ensino do canto popular, que em todos esses anos de atividade vem contribuindo para a formação de cantores profissionais ou não, possibilitando a formação técnica e estética a partir do conhecimento da música popular brasileira, seus compositores e intérpretes. Com o objetivo de proporcionar aos estudantes de canto uma formação ampla, oferece também o curso de Prática Vocal e o Acompanhamento Fonoaudiológico, para que o aluno possa cuidar bem de sua saúde vocal. Sempre orientado pelo mesmo princípio, o Canto do Brasil oferece também cursos de violão e piano, em aulas individuais. Além dos cursos regulares, faz parte das atividades da escola a realização de eventos que possibilitam ao aluno conhecer de perto profissionais da área e saber um pouco da história de cada um, tendo a possibilidade de perguntar e esclarecer dúvidas sobre questões musicais, técnicas e sobre o desenvolvimento da atividade profissional em si. Dentro desse projeto já estiveram conosco: Quarteto em Cy, Mônica Salmaso, Na Ozzetti, Suzana Salles, Regional do Evandro, Ulisses Rocha, grupo vocal Arirê, Chico Saraiva entre outros. O Canto do Brasil oferece também os Cursos Modulares, que possuem duração determinada e abordam temas específicos, para atender aos interesses dos alunos e complementar sua boa formação musical. PROJETO QUINTAS SONORAS – Com curadoria do violonista e arranjador Italo Peron, o projeto traz para o espaço da escola grandes instrumentistas apresentando temas consagrados da música popular brasileira, novas composições e rodas de improvisação. nessa quinta do dia 25, com exibição  do documentário de Tomaz Farkas, feito durante as comemorações do IV Centenário da Cidade de São Paulo. são imagens de Pixinguinha com a velha guarda do samba. originalmente imagens capturadas sem áudio, esse documentário foi posteriormente sonorizado, a partir da observação da execução dos músicos, num trabalho bastante interessante. continuando com as audições, Italo Peron apresentará as primeiras gravações de muitos artistas famosos, propondo um jogo de adivinhação – segundo o próprio Italo, algumas gravações são tão curiosas como irreconhecíveis. as audições serão feitas a partir de um material em vinil, bastante raro, ao qual ele teve acesso. SERVIÇO: PROJETO QUINTAS SONORAS,  25 de novembro, a partir de 20h30 no auditório do canto, Rua Madalena, nº 32, Fone (11) 3814-3895 – www.cantodobrasil.com.br – entrada franca apareçam!!

Anúncios

Como muitos que sonham em terminar com as injustiças sociais, a vencedora do concurso de Redação Camélia da Liberdade 2010, descarrega suas emoções na escrita. Ana Carolina Gonçalves Elói, de 16 anos, que está no segundo ano do ensino médio, é filha única de um casal que trabalha na “roça” como ela mesma diz. Sua vida é levantar às 5 da manhã, viajar 9 km em perua do governo para chegar à Escola Estadual (E.E) Dr. Miguel Priante Calderaro, da pequena cidade, com 10,5 mil habitantes de Bernardino de Campos, região de Ourinhos.  “Muita aplicada”, diz seu professor de História e orientador no Camélia, Valdeci Benedito Fernandes. Ele, como os demais professores que orientaram seus alunos vencedores em 2010, não sabia da existência da Lei Federal 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que determina a inclusão do tema História e Cultura Afro-Brasileira no currículo da rede oficial de ensino básico e médio. A base do concurso será agora seu projeto de pesquisa do curso de Pedagogia na UNESP.  Ana Carolina ainda cuida da casa, faz o almoço e passa suas horas livres escrevendo seu primeiro livro, “O Diário de um soldado”, que já conta com 170 páginas. Seus escritores prediletos são Machado de Assis, Clarice Lispector e Paulo Coelho. “Vencer o concurso foi um grande presente, fiz aniversário em setembro e soube do resultado em outubro. A cidade está em festa. Meu nome está até na Praça em frente à prefeitura”, conta emocionada. A jovem, que sonha concluir as faculdades de Biologia e Jornalismo, emendou: “Eu, que não sabia da existência da Lei e nada sobre João Cândido, aprendi muito com o tema do concurso. O que quero em minha vida é quebrar preconceitos e lutar para acabar com as injustiças.”  Segundo colocado é de Fernandópolis – Romper barreiras, também faz parte da vida do segundo colocado,  Vítor Hugo Santana Duarte, de 16 anos. Ele está no 2º ano do ensino médio da E.E Líbero de Almeida Silvares. Vitor vive com a mãe, vendedora de doces, e um irmão de 19 anos, em Fernandópolis, região de São José do Rio Preto. Ele conta que já sentiu o preconceito na pele: “Mas sempre passei por cima. Infelizmente, ainda na nossa sociedade, o negro é apenas aceitável”, declara. Vitor Hugo tomou o gosto pela literatura na 4ª série do ensino fundamental ao ler O Pequeno Príncipe. Anteriormente, ele não gostava de ler, “eu demorava muito para ler e tinha dificuldades para escrever”. Hoje, como Ana Carolina, já está escrevendo sua própria obra. “Estou no segundo livro da série “Tailor Reing – O Mistério do Lago”, faltam alguns ajustes para publicação.”  O ano de 2010 para Vitor Hugo tem sido de vitórias. Ele foi o primeiro colocado do projeto Ser Autor, da Secretaria da Educação do Estado e tem sido motivo de orgulho para o pai que é pedreiro. Quanto ao Camélia da Liberdade, Vitor diz que se inspirou em Caio, vencedor do ano passado. “E como já conhecia um pouco do sofrimento dos negros me empenhei nas pesquisas sobre o tema. Estou feliz por tudo que aprendi e também pelo computador que receberei, porque ainda não tenho.” Limeira ficou com a terceira classificação – O sonho de cursar a Universidade de Educação Física, se formar professor, e saber se a mãe Lúcia Lourenço da Silva está viva e revê-la, faz parte do universo do 3º colocado, Guilherme Lourenço da Silva, de 18 anos, vencedor pela Fundação CASA, unidade Rio Tamias – Brás, na capital. Guilherme e seus dois irmãos menores moram com seus avós maternos, por quem foram criados: Ivonete Lourenço da Silva e Paulo Martins Alves. A mãe sumiu, há 14 anos depois do nascimento de seu irmão mais novo. Ele, que também não conhece o pai, trabalha de servente de pedreiro. Quanto ao Camélia da Liberdade, Guilherme conta que se sentia desmotivado a escrever, mas se identificou com a história de João Cândido e de sua luta contra a opressão. Incentivado pelo professor de Português, Hércules (qual o sobrenome não se recorda), e pelas orientadoras Ana Carolina Campos Beltrão Feitosa e Luana Morena Carollo Ferreira, terminou sua redação antes de deixar a unidade.  “Fiquei muito feliz pela redação de Guilherme ter sido escolhida. Ele é um jovem com muito potencial e fala diferenciada”, diz Ana Carolina. “O resultado demonstra o trabalho sério que realizamos em equipe na Fundação CASA”, destaca o diretor da unidade, Fernando Faria de Andrade.  Guilherme tem outro sonho: “trabalhar para minimizar o sofrimento das pessoas que estão abaixo da linha da pobreza e não têm o que comer”.  Fã das obras de Machado de Assis e de Lígia Fagundes Telles, Guilherme não vê a hora de ganhar seu computador e ensina: “Estudar e se capacitar é fundamental. Devemos valorizar o amor à nossa família e não entrar na onda dos outros.” Ana Carolina Gonçalves Elói, de 16 anos, aluna da Escola Estadual (E.E) Dr. Miguel Priante Calderaro, do município de Bernardino de Campos, região de Ourinhos, venceu a terceira edição do Concurso de Redação Camélia da Liberdade 2010 – João Cândido, 100 Anos da Revolta da Chibata, realizado pelo Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap) http://www.portalceap.org.br e organizado em São Paulo pelo Instituto do Negro Padre Batista inpb.projetocamélia@bol.com.br Sua redação “O pássaro que ousou cantar a igualdade” foi escolhida pela Censgrario entre mais de 4,1 mil inscritas em todo o Estado de São Paulo e será publicada em livro, que traz as 27 melhores redações dos estados de São Paulo e 26 do Rio de Janeiro, a ser distribuído nas escolas. O segundo lugar ficou para o jovem Vítor Hugo Santana Duarte, de 16 anos, de Fernandópolis, região de São José do Rio Preto, da E.E Líbero de Almeida Silvares.  Guilherme Lourenço da Silva, de 18 anos, ficou com a terceira colocação. Ele, que mora em Limeira, região de Piracicaba, participou do concurso durante o período em que esteve na Fundação CASA, unidade Rio Tamisa – Brás, na capital.  A história de perseverança, de luta por igualdade de direitos do marinheiro líder da primeira revolta no Brasil, já República, retratada pelos jovens vencedores e um pouco sobre a história de vida e sonhos de cada um deles, está aqui. Ficha técnica do concurso – A edição 2010 de São Paulo do Concurso de Redação Camélia da Liberdade – João Cândido, 100 anos da Revolta da Chibata, contou com a participação de 84 municípios, 70 escolas públicas, 8 escolas particulares, 2 cursinhos populares, 67 unidades da Fundação CASA E 4.140 alunos. O que é o Ceap – O Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap) www.portalceap.org.br é uma entidade com 21 anos na luta contra qualquer tipo de intolerância, a qual promove além da valorização da cultura africana e de afrodescentes o debate com a sociedade sobre as desigualdades de 79 milhões de negros, que vivem no Brasil. “Mais do que alavancar novas políticas públicas para dirimir tais diferenças, é importante entender o passado e a rica história para disseminar o conhecimento”, explica o diretor-executivo do Ceap, Ivanir dos Santos. Parceiros – Realizado pelo CEAP, o Concurso de Redação Camélia da Liberdade 2010, teve como parceiro o Instituto do Negro Padre Batista (INPB), que é entidade civil de utilidade pública, sem fins lucrativos, fundado em 1987 pelo padre Benedito Batista de Jesus Laurindo. O INPB tem por objetivo a inclusão da população marginalizada, por meio de ações afirmativas focadas na Educação. Em uma de suas ações está a Marcha Noturna pela Democracia Racial realizada há 14 anos, na Capital. Patrocinado pela Petrobras, o concurso contou ainda com o apoio da Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania de SP, Associação das Escolas Particulares (SIEESP), Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas SP – CENP, Conselho Comunidade Negra Francisco Morato, APEOESP – Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de SP, Secretaria de Educação do Estado de SP – CENP, vereador Ítalo Cardoso e partipação da Associação Nacional das Escolas Católicas (ANEC). Prêmio – Para a vencedora, um notebook e uma impressora multifuncional. Ao seu mestre orientador, Valdeci Benedito Fernandes, um notebook e à sua escola dez computadores. Para o segundo colocado, um microcomputador e uma impressora jato de tinta, ao terceiro, um microcomputador. Além do livro a ser lançado pelo Ceap na entrega do prêmio. Serviço: Entrega de prêmio aos vencedores da III Edição do Concurso de Redação Camélia da Liberdade 2010 – João Cândido, 100 anos da Revolta da Chibata– Lei 10.639/03. Quando: Sexta-feira, 26 de novembro, às 17h30. Onde: Câmara Municipal de São Paulo (www.camara.sp.gov.br) Viaduto Jacareí, 100 – Centro Show: Grupo Umoja. Mais informações: Instituto do Negro Padre Batista – Tel.: (11) 3106-7051/inpb.projetocamélia@bol.br

 

 

 

Marcada pela irreverência e carisma, a cantora paulistana Suellen Luz vai ao CLub Z em show de lançamento do álbum “Na Rua”. Dona de uma voz capaz de percorrer os mais diversos estilos, a compositora e intérprete se apresenta no dia 20 de novembro a partir das 23h30. Suellen, que aos 22 anos já assina mais de 150 composições, se profissionalizou em 2006, tendo se apresentado nas principais casas de São Paulo. Passou a ser figura carimbada na noite paulistana e hoje é conhecida no circuito como a mais nova revelação da MPB. Em pouco tempo já levou suas canções para mais de 200 mil pessoas. Se apresentou na Virada Cultural Paulistana e abriu shows para a banda Capital Inicial. No set list, canções como Ciranda, Vai dar Fuxico, Bicho Assustado, Ela, além da canção que assina o nome do trabalho, Na Rua. “Ser livre para criar as mais variadas harmonias e melodias”. Lema dessa paulistana que busca mostrar sua diversidade musical sem perder a sua identidade. Do Rock ao Soul, do Samba ao Funk. Do Jazz ao Forró, da música Eletrônica ao Reggae. Não importa, Suellen Luz nos convida a um delicioso passeio pela brasilidade de sua voz. / www.myspace.com/cantorasuellenluz CLUB Z – Sucesso absoluto na década de 90, o Club Z, iniciou as suas atividades na região dos Jardins, em São Paulo, depois seguiu para o Itaim Bibi e agora, totalmente reformulado, está de volta no mais novo point da capital, a Rua Augusta. Quem curtiu as badalações do antigo Club Z, tem motivos de sobra para comemorar. A casa mantém algumas das tradicionais atrações que tanto agradou seu público, mas com uma trajetória moderna e uma programação eclética. O Club Z que nasceu para ser um ponto de encontro para mulheres que buscam diversão e privacidade. E ainda que seja admitido o público heterossexual, a presença de homens é vigiada o tempo todo para que não haja constrangimentos, afinal, a festa é de “meninas”.

 

Nesta sexta-feira, dia 12 de novembro, Maga Lieri & Paulo Ragassi no mês de aniversário do PROGRAMA TAH LIGADO! presenteiam vocês com SHAMAN lançando seu novo CD + DVD “Origins”.  O Shaman foi formada no ano 2000, quando Ricardo Confessori deixou o Angra e formou o Shaman. Shaman significa “aquele que enxerga no escuro”, é representado de maneira geral pelos sacerdotes que curam através dos elementos da natureza. Com uma mistura de heavy metal, música clássica e world music, no inicio do ano de 2002 a banda deu início às gravações de seu primeiro álbum: “RITUAL”. O disco foi gravado na Alemanha, com exceção de algumas partes que foram registradas no Brasil e nos Estados Unidos, sob produção do renomado Sascha Paeth. Ritual foi muito bem recebido no Brasil e em todo mundo, sendo lançado em mais de 15 países. A World Ritual Tour durou um ano e meio, passando por todo o Brasil, além de diversos lugares na América Latina, Europa e Ásia.. Foram cerca de 150 shows, uma excelente marca pra um disco de estréia. Já em 2003, o Shaman esteve nos primeiros lugares das votações da mídia especializada, e a grande surpresa foi ter Ritual eleito como o melhor disco de música (e não só de heavy metal) de 2002 pelos leitores da Folha de São Paulo. Fato que se repetiria em 2004. Ainda neste ano a banda abriu o show do Iron Maiden no estádio do Pacaembú, em São Paulo. para aproximadamente 45.000 pessoas. Como resultado de tanto sucesso a banda então registrou um show ao vivo no Credicard Hall, em São Paulo, com várias participações especiais:Tobias Sammet, Sascha Paeth, Marcus Viana e George Mouzayek, Andi Deris e Michael Weikath. O lançamento de “RituAlive”, em CD e DVD, recebeu ótimas críticas e teve muito boa vendagem. Segundo a direção da Universal Music do Brasil, RituAlive é o melhor DVD do gênero lançado no país devido à qualidade e conteúdo. Em 2005, com o segundo álbum de estúdio praticamente finalizado e pronto para o lançamento, foi anunciada uma mudança no nome. A banda decide acrescentar um A em seu nome, passando a se chamar Shaaman. Nos meses seguintes chega às lojas o álbum Reason. Com uma “pegada mais direta”. Dessa vez o disco gravado no Brasil pelo mesmo produtor do primeiro disco, Sascha Paeth, que diz que “Reason é o resgate de todo o peso, feeling e espírito do heavy-metal dos anos 80” e que “enquanto Ritual privilegiava a inegável virtuose dos músicos, Reason abriu espaço para a alma e o coração da banda”. A música ficou mais orgânica, o que ajudou a evidenciar o contraste entre guitarras pesadas, teclados classicos e elementos de world music. Após a Reason tour, que durou mais um ano, alguns desentendimentos fizeram com que três dos ex-membros da banda a abandonassem e dessem lugar a Thiago Bianchi, Léo Mancini e Fernando Quesada. Em 2007 estes novos integrantes juntamente com Ricardo Confessori gravaram o CD Immortal, lançado em setembro do mesmo ano. Com a Immortal Tour, a nova formação do SHAMAN passou por quase todo o Brasil e parte da América Latina. Em 2008 gravaram para um público de quase 20 mil pessoas, o novo DVD intitulado AnimeAlive, lançado em meados de 2009, celebrando a bem sucedida tour de divulgação do CD Immortal. Também em 2009, o SHAMAN foi headliner do Masters of Rock, na República Tcheca, juntamente com a GOCMAN Orchestra, registrando um marco na história do Heavy Metal Brasileiro: O SHAMAN foi a primeira banda a se apresentar e gravar um DVD junto com uma orquestra. Para 2010, o SHAMAN vem com muitas surpresas: CD novo em andamento, novos shows e muitas novidades. Não percam, a partir das 15hs pela www.alltv.com.br a primeira TV da Internet.