ILANA VOLCOV APRESENTA “BANGUÊ” NO SESC VILA MARIANA

Publicado: 02/02/2011 em allTV, Paulo Ragassi, PROGRAMA TAH LIGADO!, Uncategorized
Tags:, , , , ,

Ilana Volcov iniciou sua carreira no Barbatuques e atuou com Eduardo Gudin, gravando seu CD “Um jeito de fazer samba”, lançado também no Japão. Em “Banguê”, seu primeiro álbum solo, Ilana assina a produção musical e concepção de arranjos. Educadora musical e autora de trilhas para teatro e cinema, afirma a cada projeto, seu compromisso com a Arte e sua paixão pela Música. Ilana Volcov é uma intérprete rara, que respira e transpira música, de voz educada em registro agudo suave e emocionado, de gestos expressivos e belíssima presença de palco. Mauro Dias Há vários tipos de cantoras. Ilana encontra-se entre as cantoras de timbre bonito, ou seja de voz bonita. Uma outra característica é a necessidade de se aprofundar em todas as questões musicais, como estilos, contextos, harmonias e arranjos. É claro que uma pessoa assim tinha que estudar música como um músico e conhecer profundamente técnica vocal. Mas a grande finalidade é usar todo esse universo a serviço do seu canto. Eduardo Gudin O que admiro na Ilana é a integração que faz, com  perfeita sintonia, entre o sentir, o pensar e o executar a música. Obstinada em atingir o centro da nota, o seu canto vem naturalmente límpido e cheio de intenções sutis. Dante Ozzetti Ilana, quando você canta é como se o tempo desacelerasse, só emoção permanecesse e a vida se debruçasse na janela para escutar uma marcha rancho. Guinga. Ilana Volcov apresenta o repertório de seu primeiro CD solo, Bangüê, que traz uma preciosa coleção de histórias brasileiras. Com um olhar contemporâneo sobre a tradição, a cantora interpreta canções inéditas ou pouco difundidas de autores conhecidos e jovens compositores, contemplando artistas de diferentes gerações e regiões do país. Bangüê significa engenho da cana-de-açúcar. A palavra de origem africana aparece na canção de Capiba: “Recife, cidade lendária, das pretas de engenho, cheirando a bangüê”. Assim como as pretas, com o perfume doce da cana, contam a história da monocultura e da sociedade escravocrata, as canções de Bangüê com perfumes diversos, evocam, de forma poética e graciosa, expressões da alma brasileira. Ilana Volcov  Voz , Michi Ruzitschka  Violões e cavaquinho, Pedro Ito Bateria e percussão, Daniel Amorin Contrabaixo acústico. SERVIÇO: lana Volcov  Apresenta ‘Bangüê’ – 6 e 20 de fevereiro . 13:30h  – SESC Vila Mariana . Rua Pelotas, 141 . Vila Mariana . tel: (11)5080-3000

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s