Arquivo de junho, 2012

Ana Brasil & Ronaldo Perez

Neste sábado no PROGRAMA SINTONIA TAH LIGADO às 18h pela http://www.mkkwebradio.com.br, Paulinho Ragassi & Anabel Bian dão destaque à ANA BRASIL & RONALDO PEREZ.

Assista ao video do pocket show realizado na festa de 3 anos do PROGRAMA TAH LIGADO:

TENDO NOMES COMO OS CANTORES AGOSTINHO DOS SANTOS E NELSON FERNANDES MORAIS ( BRANCA DI NEVE ) NA FAMILIA, A CANTORA ANA BRASIL DESDE CRIANÇA JÁ OUVIA E CANTAROLAVA OS SUCESSOS DOS ARTISTAS DENTRO DE CASA, FAZENDO ASSIM DO CANTO, UM HÁBITO. DE TIMBRE SUAVE E DIVISÃO SINCOPADA SUAS INTERPRETAÇÕES PASSAM SEMPRE MUITA ALEGRIA. COM FORMAÇÃO POPULAR O VIOLONISTA, ARRANJADOR E PRODUTOR MUSICAL RONALDO PEREZ, INICIOU SEU APRENDIZADO OUVINDO PIXINGUINHA, JOÃO GILBERTO E PAULINHO DA VIOLA. JÁ ATUOU AO LADO DE VÁRIOS ARTISTAS NACIONAIS PELA AMÉRICA LATINA, ÁFRICA, USA E CANADÁ. O DUO FORMADO HÁ 10 ANOS, APRESENTAM CLÁSSICOS DA M.P.B ( TOM JOBIM, CHICO BUARQUE, TOQUINHO E VINÍCIUS, JOÃO GILBERTO ) MANTENDO O ESTILO BOSSANOVISTA. RECENTEMENTE LANÇOU O CD INÉDITO AUTORAL INTITULADO NOSSO SAMBA BOSSA NOVA.

Biografia de autor beat chega ao Brasil contando bastidores de On the Road . É natural entender o fascínio que Jack Kerouac causa no imaginário pop. Em Jack Kerouac – King of the Beats, o biógrafo ingles Barry Miles tenta desvendar a personalidade do maior expoente do movimento beatnik e esmiuçar seu cotidiano. A partir de muita pesquisa e depoimentos de amigos ilustres, como William S. Burroughs e Allen Ginsberg, Miles busca entender – e não explicar – as idiossincrasias de Kerouac, como a relação entre sua obra libertária e as posições conservadoras do final de sua vida. Outro ponto alto é a relação perversa e perturbada de amor e ódio que o escritor tinha com a mãe. Há também um capítulo voltado exclusivamente para narrar os bastidores do processo de criação de On the Road, que catapultou Kerouac para um estrelato que foi, ao mesmo tempo, sua glória e sua ruína.

Primeira experiência de quadrinhos totalmente interativo. Recentemente chegou às lojas de aplicativos para tables o Marvel’s The Avengers: Iron Man – Mark VII, um quadrinho interativo, totalmente Catraca Livre, que conta as etapas de construção das sete versões da armadura do Homem de Ferro no universo dos filmes, desde Homem de Ferro até o longa Os Vingadores.


Homem-Aranha, X-Men, Quarteto Fantástico, Hulk, Capitão América, Homem de Ferro, Thor e mais outros 5 mil personagens de HQs, que fizeram parte da imaginação de grande parte do mundo, estão disponíveis gratuitamente na internet. A editora americana Marvel disponibilizou 268 títulos, de seu vasto acervo de histórias em quadrinhos online. Uma mistura de edições antigas e mais recentes. Entre a lista de edições estão clássicos como Capitão América e Os Vingadores; e raridades como a Amazing Fantasy #15, de 1962, e a HQ de estréia do Homem-Aranha, cujo original custa, em média, duzentos mil dólares.

“É verdade que há muitas construtoras interessadas, mas nenhuma venda foi efetuada até agora”, garantiu Sueli Almeida. A diretora artística da Via Funchal, Sueli Almeida, desmentiu a nota da colunista Sonia Racy, do jornal O Estado de S. Paulo, que informou que o espaço teria sido vendido à incorporadora Toledo Ferrari pelo preço de R$ 100 milhões. “É verdade que há muitas construtoras interessadas, mas nenhuma venda foi efetuada até agora”, garantiu. Segundo a diretora, o fato de ser uma região bastante valorizada somada à construção do shopping JK Iguatemi, inaugurado sexta, 22, fez com que aumentasse o interesse pelo local: “Um dia vai ser vendido, porque a disputa está acirrada, mas nada até agora”. A casa, que é desde 1998 um dos principais palcos para grandes atrações em São Paulo, tem, segundo afirma Sueli, shows marcados até para o ano que vem, e nenhuma mudança deverá ser feita.A Via Funchal é uma das opções que a cidade de São Paulo tem para receber nomes como Bob Dylan, R.E.M. e Norah Jones, que já passaram pelo local. Neste ano, os principais shows agendados são da banda Megadeth, em setembro, e do bluesman B.B. King, em outubro.

Evento será realizado no Jockey Club de São Paulo no dia 20 de outubro; ingressos começam a ser vendidos no próximo dia 3. O portal Terra confirmou os rumores sobre onde seria o Planeta Terra Festival neste ano. Após o fechamento do Playcenter, onde era realizado o evento até o ano passado, a nova casa do Terra será o Jockey Club, em São Paulo, conforme foi anunciado em nota divulgada sexta-feira. O dia também já foi marcado: 20 de outubro. Nenhuma atração, no entanto, foi divulgada. Foi informado, ainda, quando os ingressos começam a ser vendidos. A partir do dia 3 de julho, as entradas serão comercializadas no site Livepass. Para esta edição, é aguardado um público de 30 mil pessoas, 10 mil a mais do que no ano passado, quando The Strokes  foi a grande atração.

Sexta-feira, dia 29 de junho, Paulo Ragassi & Anabel Bian, recebem no PROGRAMA TAH LIGADO pela allTV, a cantora e compositora Barbara Marques. “Pra que viver de inventar e não ser?” A pergunta intrigante ganha ainda mais vida na voz potente de BARBARA MARQUES, compositora e intérprete de “Tem que Nada”, música de seu primeiro álbum solo, intitulado Sem Rascunho. Ao expressar suas percepções sobre situações cotidianas, BARBARA MARQUES traz músicas como “Demorou”, um samba-rock sobre encontro de amigos que não se vêem há tempos, e “Erros Perfeitos”, em que aceitar o seu par como ele é representa a verdadeira declaração de amor. A faixa-título e música de trabalho, “Sem Rascunho”, versa sobre não se arrepender do passado. “Os erros são importantes para o nosso próprio entendimento”, diz a cantora, que além do crescimento como letrista, mostra nesse álbum sua evolução musical.

Assista ao Video Clipe de Barbara Marques:

BARBARA MARQUES mistura a música brasileira com sonoridades de diversas partes do mundo, passando pelo afrobeat, em “Um”, indo para o reggae, em “Saudade” e “Asas”, até uma pitada de maracatu, em “Tem que Nada”. Sem Rascunho tem 12 faixas, todas compostas pela cantora paulistana e produzidas por Pedro Rangel e Rique Azevedo, que já trabalhou com LunaBlu, Moxine e Naná Rizzini em sua produtora musical Cada Instante Produções. Pedro Rangel também colaborou na bateria, Rique Azevedo na guitarra, Eron Guarnieri no piano, Dudinha Lima no baixo, Guga Machado na percussão, Renato Galozzi na guitarra, Cássio Ferreira na flauta transversal e Caio Andrade em guitarra, violão e cavaco. Em Dezembro de 2010, BARBARA MARQUES compôs a música original do documentário “Passage”, da TV Cultura. Cantada em francês, a delicada “Entre” é uma bossa-nova que fala sobre a semelhança entre Brasil e França.