Posts com Tag ‘allTV’

0000399

A cantora Carina Mennitto já está mais que pronta para voltar ao palcos, após a sua participação no The Voice Brasil, e será nesta sexta-feira numa das casas mais aconchegantes de Campinas: OPERA7.

Não sou amigo de rótulos, mas me rendo em dizer que com voz marcante e repertório versártil, Carina é a mais nova sensação pop do Brasil.

Não gosto de disputas musicais, pois todos estão no mesmo barco, em busca de um espaço, de mostrar o seu potencial e talento, e por isso digo que a carreira da Carina Mennitto será coroada de êxitos, pois ela tem duas coisas fundamentais num artista: TALENTO & CARISMA.

Querem conhecer um pouco mais de Carina? Assistam a este clipe inicialmente:

Nascida no interior de São Paulo, a cantora Carina desponta no cenário nacional como a mais nova revelação da música pop brasileira. Dona de um rosto angelical e de um timbre marcante, Carina começou sua carreira musical aos 13 anos como solista nos corais dos conservatórios Carlos Gomes e Canarinhos e hoje, aos 19, faz cerca de 20 apresentações por mês em bares e casas de shows de todo o Brasil, sempre acompanhada por uma banda ou somente por seu violão. A adolescente teve o primeiro contato com o violão na casa de uma tia, aos 10 anos. Logo tratou de aprender a tocá-lo com uma professora particular, que descobriu seu talento e sua voz. Com quatro anos de aulas de violão e três de canto, Carina transformou-se em uma cantora eclética, versátil e desenvolveu uma sonoridade que ela mesma considera como pop urbano e romântico. Além de sua admiração por bandas como Queen e Foo Fighters, as influências que ajudaram a construir o forte apelo pop das músicas de Carina foram Michael Jackson, Joss Stone e Adele, mas a excelente interpretação que faz da música popular brasileira e sua desenvoltura no palco já lhe renderam até um convite para entoar “Madalena”, um dos maiores sucessos da cantora Elis Regina, em um especial que marcou os 65 anos da carreira do ícone da MPB no programa da apresentadora Hebe.

O Reality Show Musical acabou, mas a estrada a ser trilhada por Carina Mennitto está apenas começando, e tenho a absoluta certeza que será longa e de muito sucesso, aliás isso ela já tem!

Quer ouvir mais Carina Mennitto? Aproveite e ouça e conheça seu trabalho pessoalmente dia 06 de dezembro às 22 hs no Opera 7 em Campinas, Rua Bento de Arruda Camargo, nº 256, Taquaral – http://www.opera7.com.br – 

Paulo Monarco e Dandara ©Manu Oristanio (1)

Nesta sexta no PROGRAMA TA LIGADO, Paulinho Ragassi e Carolina Hossri recebem nos estúdios da AllTV a cantora Dandara e o músico e compositor Paulo Monarco, falando de suas carreiras e do espetáculo Dois Tempos de Um Lugar – Paulo Monarco e Dandara. “Dois Tempos de um Lugar” – Paulo Monarco e Dandara apresentam um espetáculo no qual os personagens que se entrelaçam através das canções dão vida a história de dois jovens artistas e suas inquietudes. Além disso, mais um clipe das antigas, das que arrepiaram, e muitas dicas culturais para o seu final de semana!!! Tudo isso a partir das 15 h pela http://www.alltv.com.br !

Dandara é um caso raro de cantora com características muito próprias. Além de uma técnica apurada, timbre de voz incomum– é uma intérprete vigorosa, de presença de palco forte, e sensibilíssima. Aos 22 anos de idade e 6 anos de carreira, já foi diversas vezes premiada em festivais de música brasileira por todo país. Destes prêmios destacam-se o 1º Lugar no 36º Festival de Música Brasileira de Ilha Solteira com a música Pirataria que compôs com sua mãe, Ieda Varejão e o Prêmio Musique do Estadão Edição Tom Zé, no qual foi intérprete de “Pavana Para Uma Terra Viva” canção vencedora escolhida pelo próprio Tom Zé. Em sua formação musical, Dandara passou pela ULM (Escola de Música do Estado de São Paulo Tom Jobim), Pat Escobar, Jeane LoVetri (New York/USA) entre outros. Atualmente tem orientação vocal de Sandra Espiresz. Em 2013 o produtor e DJ alemão Markus Popp lançou na Europa, Estados Unidos e Japão o disco Calidostópia, no qual Dandara participa como cantora e compositora em 5 faixas. Partindo de um repertório de canções de jovens compositores brasileiros (Bruno Batista, Caê Rolfsen, Dani Black, Demetrius Lulo, Pedro Altério, Pedro Viáfora, Rafa Barreto, Tó Brandileone, Vinicius Calderoni), Dandara junta-se ao pianista Bruno Piazza e ao baixista Igor Pimenta. A busca é uma sonoridade orgânica, viva, que se apropria de uma formação clássica, acústica. e resignificando essa referência, chegando a uma estética moderna, simples e audaciosa. Vem desenvolvendo o espetáculo “Dois Tempos de Um Lugar” (com direção de Vinicius Calderoni, cenografia e figurino de Caroline Ricca Lee e produção de Daniel Lima) e a gravação do álbum (com direção musical de Swami Jr.) em duo com músico, compositor e cantor Paulo Monarco.

Paulo Monarco iniciou sua trajetória em Cuiabá, onde participou de muitos trabalhos, seja
como compositor, músico, arranjador, dirigindo shows, produzindo discos, mas principalmente no palco, em seus espetáculos, como intérprete de suas próprias canções. Em 2009 lançou (no teatro do SESC Arsenal, em Cuiabá) a edição limitada do EP Malabares com Farinha. A partir deste trabalho inicia constantes excursões pelo interior do Brasil, percorrendo várias regiões e se apresentando em festivais da canção (Fampop, Prêmio Botucanto), mostras e feiras de música (Femucic, Feira da Música de Fortaleza, Conexão Vivo). Como compositor teve músicas gravadas por proeminentes artistas da cena paulistana como Graça Cunha (a cantora da Banda Altas Horas incluiu A saber o sabor, parceria com Álisson Menezes, em seu mais recente álbum: Tiro de Letra), Celso Viáfora (inaugurou as parcerias Venha e Questão de Fé, no álbum/romance Amores Absurdos) e Pedro Viáfora (a parceria Não dê Bobeira, no álbum Feliz pra Cachorro). Já se apresentou em importantes teatros e casas de show em São Paulo, como Memorial da América Latina e Tom Jazz. Vem desenvolvendo o espetáculo “Dois Tempos de Um Lugar” (com direção de Vinicius Calderoni, cenografia e figurino de Caroline Ricca Lee e produção de Daniel Lima) e a gravação do álbum (com direção musical de Swami Jr.) em duo com a cantora e atriz Dandara. Concomitantemente prepara a gravação de seu projeto solo de canções, repleto de parcerias inéditas – com Celso Viáfora, Dulce Quental, Suely Mesquita, Zeca Baleiro –, e com produção de Tó Brandileone e Bruno Giorgi, o álbum Inteiro.

Tomas Rangel Photography

Nesta sexta no PROGRAMA TA LIGADO, Paulinho Ragassi e Carolina Hossri recebem nos estúdios da http://www.alltv.com.br o cantor e compositor PEDRO SÁ MORAES, falando de sua carreira e mostrando algumas canções do seu segundo álbum solo intitulado “Além do Princípio do Prazer”

Assista ao clipe “Incomunicável”:

bernardocapa

Nesta sexta no PROGRAMA TA LIGADO, Paulinho Ragassi recebe nos estúdios da http://www.alltv.com.br o cantor e guitarrista BERNARDO BOMENY, além da estréia do clipe da BANDA TOMADA, e a presença da atriz CAROLINA HOSSRI, a nova apresentadora do programa!

Carolina Hossri

“Comemorar 10 anos de carreira”; foi o ponto de partida para a gravação deste novo trabalho do cantor e guitarrista Bernardo Bomeny. Reunindo composições próprias, em sua maioria, a ideia central era fazer um álbum que tivesse claras referências ao bom e velho rock’n roll com textos diretos e sem firulas.

Assista ao clipe “Não Vou Esquecer”:

Ao todo, “Plano Perfeito” conta com dez músicas. No repertório, canções como “Não Vá Dizer” com seus riffs marcantes de guitarra, “Tapete Vermelho” com seu groove contagiante e “Plano Perfeito” que dá nome ao disco e abre os trabalhos. E a ousada releitura de ‘Viva o Chopp Escuro’, de autoria de Ronnie Von, o príncipe da jovem-guarda. O disco foi gravado na Cia. dos Técnicos Studios no Rio de Janeiro, mixado por Pedro Garcia (baterista Planet Hemp) e masterizado em Seattle. Conta ainda com luxuosas participações, dentre elas Rick Ferreira, Karol Cândido e Sidinho Moreira.

Ouça a faixa “Não Vá Dizer”

Produzido por Bomeny, ‘Plano Perfeito’ chega despretensioso, porém com uma sonoridade elaborada. Um convite para quem aprecia belos riffs e melodias marcantes.

paolacapa-cd

“Para trás não dá pra ir, para trás não dá pra olhar demais” – com estas palavras, Paola Pelosini abre seu disco de estreia, “Um”, indicando o sentido da viagem na qual acabamos de embarcar. Paola é jornalista e apresentadora de um programa de rádio. Já foi contrabaixista de bandas do underground paulista e hoje é cantora e compositora, e é a convidada desta sexta-feira do PROGRAMA TA LIGADO da http://www.alltv.com.br, a partir das 16h.

Assista ao vídeo clipe “Delicia”:

Em “Um”, todo de composições próprias, Paola caminha pelo reggae, dub, afrobeat, rock, pop e samba, ritmos que sempre a influenciaram, sem embora se prender a nenhum destes rótulos. O resultado é novidade, caracterizado pela sua maneira de compor, que conduz estas diferentes escolhas a uma mesma identidade. Produzido por Zé Nigro, também responsável pelos arranjos e mixado por Gustavo Lenza, “Um” traz um talentoso time de músicos de São Paulo: André Caccia Bava, Azeitona, Betão Aguiar, Bruno Buarque, Claudio Tchernev, Dj EugênioLima, Fefê Gurman, Guilherme Kastrup, Hugo Hori, James Müller, Jota Erre, Jr. Boca, Juliano Beccari, Kuki Stolarski, Mario Manga, Otavio Carvalho, Dj PG, Ricardo Carneiro e Samuel Fraga. No show, Paola interpreta as músicas do cd e também algumas versões. Ao vivo os arranjos ficam ainda mais interessantes, das essencialmente rítmicas “Quem Vai” e “Beira do Mar” até os momentos mais reflexivos em “Assim” e “Pérolas e tubarão”.

Italo3

Sexta passada, Paulinho Ragassi e Karina Carlla receberam nos estúdios da alTV, o cantor, compositor, e violonista ÍTALO LENCKER. Curtam o programa gravado na íntegra em nosso canal do youtube:

feira1808

Nesta sexta no PROGRAMA TA LIGADO, Paulinho Ragassi e Karina Carlla, recebem nos estúdios da http://www.alltv.com.br, a jornalista, escritora, e fotógrafa BRUNA FONTE, falando de seu livro “Essa Tal de Bossa Nova”, e os organizadores da FEIRA DE VINIL DA PIZZARIA BENDITA HORA.

A exposição de discos diferente volta ao bairro de Perdizes em São Paulo,organizada pelos próprios expositores  para atender melhor o colecionador de discos que é quem deve ser o centro da atenção. A idéia principal é fazer uma grande celebração de colecionadores e aficcionados pelo vinil, novamente, como em abril passado. Em todos os aspectos, com melhores condições de compras e acesso a produtos exclusivos, alem do atendimento com aquele chopp gelado e porções e almoço por quilo para acompanhar a audição do melhor da musica. Som ambiente rolando com estacionamento fácil bem ao lado do local. A rua é calma, e num dia tranquilo: o domingo Você poderá escutar lps num espaço dedicado somente a isso. preocupação diferenciada com os colecionadores e compradores em mais de 1 mil metros quadrados para exposição, ambiente descontraido, próprio para fazermos essa confraternização. Muito metal, rock, blues, soul, jazz, punk, mpb.

maiores informações:
no telefone 11 4411-1974 e 11 98346 9924
no facebook na comunidade = feira de vinil
email: feiradevinil@gmail.com

Pizzaria Bendita Hora
Rua Wanderley, 795 – Perdizes
Domingo, 18 de agosto de 2013
das 11 horas / 20 horas

Essa tal de Bossa Nova 2

A TRAJETÓRIA DA BOSSA NOVA VISTA A PARTIR DA MEMÓRIA DE ROBERTO MENESCAL

A autora Bruna Fonte realizou uma série de entrevistas com Roberto Menescal, um dos mais prolíficos autores e criadores da bossa nova. Com tratamento textual na primeira pessoa, é a partir das falas de Menescal que a história vai sendo contada. Revela-se que no início a vertente da bossa nova da qual participou ativamente o violonista Menescal era quase uma brincadeira de adolescentes que tinham em comum o gosto pelas pescarias e pelo mergulho, além de fazerem um tipo de música inédita até aquele momento, formatado a partir da união do samba com o jazz. Mas houve um momento, mais precisamente em 1962, que essa brincadeira quase amadora acabou se tornando uma coisa séria. A turma de Menescal, mais Tom Jobim, João Gilberto e outros, topou participar do célebre show no Carnegie Hall, em Nova York. Menescal conta que até não teve interesse em participar, porque tinha uma pescaria marcada. Histórias como esta permeiam o relato, que também dá conta da vitoriosa carreira de Menescal, violonista, compositor, diretor de gravadora e produtor em atividade até hoje.