Posts com Tag ‘Dandara’

Paulo Monarco e Dandara ©Manu Oristanio (1)

Nesta sexta no PROGRAMA TA LIGADO, Paulinho Ragassi e Carolina Hossri recebem nos estúdios da AllTV a cantora Dandara e o músico e compositor Paulo Monarco, falando de suas carreiras e do espetáculo Dois Tempos de Um Lugar – Paulo Monarco e Dandara. “Dois Tempos de um Lugar” – Paulo Monarco e Dandara apresentam um espetáculo no qual os personagens que se entrelaçam através das canções dão vida a história de dois jovens artistas e suas inquietudes. Além disso, mais um clipe das antigas, das que arrepiaram, e muitas dicas culturais para o seu final de semana!!! Tudo isso a partir das 15 h pela http://www.alltv.com.br !

Dandara é um caso raro de cantora com características muito próprias. Além de uma técnica apurada, timbre de voz incomum– é uma intérprete vigorosa, de presença de palco forte, e sensibilíssima. Aos 22 anos de idade e 6 anos de carreira, já foi diversas vezes premiada em festivais de música brasileira por todo país. Destes prêmios destacam-se o 1º Lugar no 36º Festival de Música Brasileira de Ilha Solteira com a música Pirataria que compôs com sua mãe, Ieda Varejão e o Prêmio Musique do Estadão Edição Tom Zé, no qual foi intérprete de “Pavana Para Uma Terra Viva” canção vencedora escolhida pelo próprio Tom Zé. Em sua formação musical, Dandara passou pela ULM (Escola de Música do Estado de São Paulo Tom Jobim), Pat Escobar, Jeane LoVetri (New York/USA) entre outros. Atualmente tem orientação vocal de Sandra Espiresz. Em 2013 o produtor e DJ alemão Markus Popp lançou na Europa, Estados Unidos e Japão o disco Calidostópia, no qual Dandara participa como cantora e compositora em 5 faixas. Partindo de um repertório de canções de jovens compositores brasileiros (Bruno Batista, Caê Rolfsen, Dani Black, Demetrius Lulo, Pedro Altério, Pedro Viáfora, Rafa Barreto, Tó Brandileone, Vinicius Calderoni), Dandara junta-se ao pianista Bruno Piazza e ao baixista Igor Pimenta. A busca é uma sonoridade orgânica, viva, que se apropria de uma formação clássica, acústica. e resignificando essa referência, chegando a uma estética moderna, simples e audaciosa. Vem desenvolvendo o espetáculo “Dois Tempos de Um Lugar” (com direção de Vinicius Calderoni, cenografia e figurino de Caroline Ricca Lee e produção de Daniel Lima) e a gravação do álbum (com direção musical de Swami Jr.) em duo com músico, compositor e cantor Paulo Monarco.

Paulo Monarco iniciou sua trajetória em Cuiabá, onde participou de muitos trabalhos, seja
como compositor, músico, arranjador, dirigindo shows, produzindo discos, mas principalmente no palco, em seus espetáculos, como intérprete de suas próprias canções. Em 2009 lançou (no teatro do SESC Arsenal, em Cuiabá) a edição limitada do EP Malabares com Farinha. A partir deste trabalho inicia constantes excursões pelo interior do Brasil, percorrendo várias regiões e se apresentando em festivais da canção (Fampop, Prêmio Botucanto), mostras e feiras de música (Femucic, Feira da Música de Fortaleza, Conexão Vivo). Como compositor teve músicas gravadas por proeminentes artistas da cena paulistana como Graça Cunha (a cantora da Banda Altas Horas incluiu A saber o sabor, parceria com Álisson Menezes, em seu mais recente álbum: Tiro de Letra), Celso Viáfora (inaugurou as parcerias Venha e Questão de Fé, no álbum/romance Amores Absurdos) e Pedro Viáfora (a parceria Não dê Bobeira, no álbum Feliz pra Cachorro). Já se apresentou em importantes teatros e casas de show em São Paulo, como Memorial da América Latina e Tom Jazz. Vem desenvolvendo o espetáculo “Dois Tempos de Um Lugar” (com direção de Vinicius Calderoni, cenografia e figurino de Caroline Ricca Lee e produção de Daniel Lima) e a gravação do álbum (com direção musical de Swami Jr.) em duo com a cantora e atriz Dandara. Concomitantemente prepara a gravação de seu projeto solo de canções, repleto de parcerias inéditas – com Celso Viáfora, Dulce Quental, Suely Mesquita, Zeca Baleiro –, e com produção de Tó Brandileone e Bruno Giorgi, o álbum Inteiro.

Anúncios

SALADESONS2

Beatriz Rodarte cria espetáculo inédito com cenário que une suas criações sonoras e visuais. e nesta segunda edição Beatriz Rodarte convida Dandara, Paulo Monarco, e a fotógrafa Érica Pereira, no Ao Vivo Music, dia 4 de maio às 22H30.

Visualize uma sala de estar totalmente ambientada nos anos 50 e 60, onde você poderá escutar canções e apreciar fotos descoladas, nostálgicas e até mesmo, acompanhar performances ao vivo das imagens do show, projetadas por um fotógrafo convidado.

Ouça a Faixa Natural:

A cantora e compositora mineira Beatriz Rodarte criou um projeto inédito, capaz de unir suas duas grandes paixões: a música e a fotografia. Trata-se do “Sala de Sons e Polaroids”, um espetáculo onde o público possa interagir com fotos e escutar canções exclusivas do seu novo CD “Natural”, além de outras músicas “A ideia é compor um cenário com poltronas antigas, pufes, vinis, vitrola e um espaço para expor fotos. Um clima bem aconchegante, sonorizado com novas e velhas canções”, revela Beatriz. No espetáculo, a artista deverá encenar momentos da sua vida, suas horas de intimidade ao compor e a relação com parceiros musicais e outros compositores. Cada show apresenta uma simulação de como as músicas são criadas e conta com a participação de um convidado especial, tudo com a atmosfera de uma sala de estar, como se estivéssemos dentro da casa da artista. A duração do espetáculo é de uma hora e meia. Duetos e versões inéditas de músicas conhecidas também serão apresentados.

 

Beatriz Rodarte

IMG_0439

Mineira de Belo Horizonte, Beatriz Rodarte começou sua carreira aos dez anos. Teve aulas de canto com o mestre Maurício Tizumba. Ainda na adolescência participou de diversos projetos musicais como Trampolim, Canto em Qualquer Canto, Ensaio Aberto, Mostra de Cantores, entre outros. Mais tarde fez parte do grupo Tambor Mineiro e participou da gravação de seu primeiro CD, “Tambor Mineiro”. Com este trabalho dividiu o palco com nomes como Chico César, Paula Santoro, Pedro Luis e Milton Nascimento. Ao longo da sua trajetória, teve participações em inúmeros CDs de artistas como Ezequiel Lima, Péricles Garcia, Banda Pendulum, Alexandre Az, Banda Alcalyno, Trio Jerimum e Trio Bodocó. A cantora também fez parte do grupo Harém da Imaginação. O primeiro disco solo de Beatriz Rodarte, “Circo de Ilusões”, foi lançado em 2009. Neste trabalho, a artista invoca seu talento percussivo e o alia com o potencial da sua voz. A obra marcou sua entrada no caminho das composições autorais e também contou com músicas de Milton Nascimento, Ronaldo Bastos, Alexandre Az, Tino Gomes e Tom Nascimento.

 

Dandara

dandara

Em 2008 recebeu o primeiro lugar no Festival do Intérprete e da Canção – 1º FICA, em São Paulo. Em julho de 2010 interpretou a canção “Pavana Para Uma Terra Viva” de Tom Zé e André Lima, ganhadora do Prêmio Musique Estadão (2ª Edição Julho 2010). No mesmo ano conquistou o 1º Lugar no 36º Festival de Música de Ilha Solteira com a canção Pirataria (letra: Ieda Varejão/melodia: Dandara). Em sua formação musical, Dandara passou pela ULM (Escola de Música do Estado de São Paulo Tom Jobim), Pat Escobar, Jeane LoVetri e, atualmente, Sandra Espirezs.

Paulo Monarco

paulomonarco

Paulo Monarco (24) é um jovem compositor, cantor e instrumentista. Um dos maiores talentos dessa novíssima geração. Músico desde os onze anos e ganhador de diversos festivais, em 2009 lançou seu primeiro EP. Além de ser apontado como uma das maiores revelações nos últimos anos da música mato-grossense, Paulo Monarco vem construindo uma belíssima trajetória na música brasileira. Em seu repertório canções próprias e inéditas, parcerias com compositores importantes e consagrados – Celso Viáfora, Dulce Quental – além de releituras de músicas de parceiros; muitos deles também jovens autores, responsáveis por boa parte da produção musical brasileira contemporânea.  O modo de cantar e tocar seu violão? No palco se transforma em feiticeiro, guiando o pensamento por caminhos que apenas ele consegue explicar” (Maicon se complementam numa sincronia intensa que evidencia e caracteriza suas canções. “Mais do que um prodigioso violonista, Paulo Monarco revela-se um extraordinário cantor. De forma audaz e despretensiosa, assaz afinado, sem deslizes, está sempre muito a vontade em palco” (Protásio de Morais, Folha do Estado MT). “Quem é Paulo Monarco? Ator? Poeta? Compositor? ProdutorRodrigo, sobre o Calango 2010). Quem não o conhece descobre um compositor ousado, um intérprete vigoroso e um artista que desperta aos ouvidos aguçados atenção. 

 

SERVIÇO

SALA DE SONS E POLAROIDS por Beatriz Rodarte

Participação: Dandara e Paulo Monarco

Fotógrafia: Erica Pereira

Local: AO VIVO MUSIC

Endereço: R. Inhambu, 229 – Moema São Paulo

Quando: 04 de maio de 2013 às 22h

Bilhetera: R$ 20,00

Tel.: (11) 5052-0072