Posts com Tag ‘Minas Gerais’

944717_561596050545963_1357064337_n

Galera, um presente do PROGRAMA TAH LIGADO e Viajeira Produções para voces. Venha ver Lô Borges em São Paulo! Um dos maiores artistas da música brasileira, em um show intimista, voz e violão, no Porão da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP). Uma noite muito especial do projeto cultural “Vozes do Porão”! Sábado, 29 de junho. É SIMPLES, É SÓ COMPARTILHAR ESTE VIDEO NO PERFIL DE VOCES, E DIA 27 DAREMOS O NOME DO GANHADOR!!

 

Porão da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP). Uma noite muito especial do projeto cultural “Vozes do Porão”!

Sábado, 29 de junho – Vozes do Porão

21:00 811 Deejays
22:30 LÔ BORGES (horário real!)
00:15 Chá de Marimbondo (pocket show)
01:15 811 Deejays

Ingressos limitados*, garanta já o seu!

Vendas antecipadas no local ou on-line: http://viajeira.com.br/ingressos-lo-borges/

Valor: R$ 60,00

IMG_0439

 

Capa Natura_ Beatriz Rodarte

Naturalmente, deixar fluir, seguir o curso da vida… Este é o mote do segundo CD autoral da cantora e compositora mineira Beatriz Rodarte, “Natural”, obra independente, que conta com nove faixas, direção artística da própria artista e arranjos e produção musical do guitarrista Maurício Caruso. Beatriz Rodarte faz parte de uma nova safra de cantores e compositores de Minas Gerais, com influências diretas do Clube da Esquina e de músicos como Marcus Viana e Milton Nascimento (que gravou um depoimento elogioso e emocionante sobre seu trabalho).

Ouça a faixa “Natural”:

 

O segundo CD de Beatriz Rodarte mostra uma artista mais madura, envolvida com as suas raízes mineiras, mas com releituras modernas do cancioneiro das montanhas, caso da versão da música Para Lennon e McCartney, de Márcio Borges, Lô Borges e Fernando Brant e de Nuvem Cigana, de Lô Borges e Ronaldo Bastos. O novo disco, no melhor estilo soft rock, consagra a força poética e histórica entre Minas e São Paulo, como pode ser observado em Montanhas de Minas, em parceria com os paulistas Maurício Caruso (guitarrista da Sandy) e Maurício Santini (parceiro de Paula Fernandes). “É a unção do bucolismo das paisagens dos verdes morros de Minas com as imagens contemporâneas e o dinamismo das grandes cidades”, define a cantora. Entre as parcerias do novo CD – grande parte das canções é composta com Maurício Caruso – está a inédita Você não sabe quem sou, feita com a cantora Sofia Laura e o compositor carioca Carlos Colla (com músicas gravadas por Roberto Carlos, entre outros). “Natural” também traz Freedom is My Only Faith, primeira composição em inglês da artista com vistas ao mercado internacional. Beatriz Rodarte deve apresentar seu novo trabalho em turnês por São Paulo e Minas Gerais, inicialmente.

capa

Sexta-feira, dia 15 de março ÀS 16H NO PROGRAMA TAH LIGADO!, Paulinho Ragassi & Lucy Campos, recebem nos estúdios da WWW.alltv.com.br 0 cantor e compositor KAMY. 

Kamy no Som Brasil – Sol de Primavera

Kamy, muito prazer, a seu dispor, tiro do gasto a diferença (não por acaso o disco começa com “acabou”). ouvidos mais apurados apurarão: influências infiéis flertam, sutis, com o Clube da Esquina pela janela lateral nos fins de tarde, mas trepam com o rock inglês pela madrugada afora, nas letras outro diferencial, nem oito nem zero oitocentos, despretensiosas sim, mas distantes da verborragia desatada de por aí, têm dicção poética e diz algo, sem se vendar/vender às filosofias-tipo-toca-raul, a mensagem + recorrente é: “não olhe pra trás”, quase zen, zen porque só o presente é real, e quase porque Kami, além do i trocado pelo y é um escorregão de quem desceu aos umbrais onde os mantras têm guitarras plugadas e refrões pop. Um sonho, eis os primeiros passos: premiação no festival nacional da canção, lançamento oficial no festival musica do mundo, disco de estréia com participação de Milton Nascimento e Wagner Tiso, produção de Marcelo Sussekind, é pop de gente grande       para todas as idades e música de bom gosto para todos os gostos. Equalize suas ideias e experimente.

hugobranquinho2

Num café bem informal com a minha amiga a cantora, compositora, e multi-instrumentista Beatriz Rodarte, acabei conhecendo esse talento chamado HUGO BRANQUINHO, que está lançando o seu primeiro trabalho autoral independente intitulado “EMBRIÃO”. Ouvi atentamente faixa por faixa do CD, e não tem como não se envolver e viajar com as letras e melodias, e lógico a mineiridade latente!

Assista ao teaser EMBRIÃO – Sonhar:

Entre as montanhas de Minas, em parcerias autorais notívagas como em canjas nos bares de Três Pontas, o ainda adolescente Hugo Branquinho, começava seus passos na música. Da pequena cidade, em 2008 partiu para São Paulo, a maior cidade do Brasil, onde estudou Artes Cênicas na Faculdade Paulista de Artes – FPA e também na Escola Livre de Teatro de Santro André. Artes vizinhas, mesmo se dedicando ao teatro nunca abandonou a música, aliás, foi além. Já cantava, tocava violão e compunha e através do convívio teatral, buscou conhecer outros instrumentos, como a flauta transversal, o sax e o clarinete. Participou ainda em shows com o Grupo Änïmä Minas, formado para interpretar canções de Milton Nascimento, com quem dividiram o palco em várias ocasiões, como na divulgação de sua biografia em várias capitais e no programa Altas Horas. Com Milton, participou também do DVD Pietá, ganhador do Prêmio TIM em 2007 e do mais recente CD “E a gente sonhando…”, onde fez parte do coro e foi convidado para um solo vocal na canção “Amor do Céu, Amor do Mar”. Através desse mesmo CD, participou da turnê nacional em 2011, cantando em capitais brasileiras como São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Aos 24 anos, seu primeiro CD autoral independente, intitulado Embrião, que tem a participação especial do conterrâneo Milton Nascimento na música “Antônio” – composta por Hugo para seu filho – e de seu irmão Heitor Branquinho, que interpreta a parceria “Aguar” e também assina a produção musical. Gravado em São Paulo e no Rio de Janeiro, o álbum representa o apanhado de influências que Hugo colheu ao longo de sua caminhada, passeando com identidade marcante por sambas e baladas, além de ritmos, harmonias e poesias onde pode-se sentir a mineiridade latente.

Ouça as faixas “Sonhar”, e “Antonio” – com a participação especial de Milton Nascimento:

Conta com músicos como Débora Gurgel (piano), Thiago “Big” Rabello (bateria), Heitor Branquinho (baixos, violões e vocais), Emílio Martins (percussão), Raul Coutinho (guitarra e viola), Willian dos Santos (acordeon) e Deni Domenico (bandolim) e com os parceiros Thales Mendonça, Heitor Branquinho, Rafael Guerche e Enrique Aue, emprestando seus talentos para que o álbum soe com a pureza que a amizade traduz tão bem.

A cantora e compositora Beatriz Rodarte fará show em Belo Horizonte  dia 07 de novembro no VINNIL CULTURA BAR.

LOCAL – VINNIL CULTURA BAR

ENDEREÇO.- Rua dos Inconfidentes 1068, Savassi

Belo Horizonte – MG – Brasil

Fone/Fax: 55 (31) 3261-7057 / 9124-6182

Quando: 07 de novembro, às 22hs.

Assista ao vídeo de Beatriz Rodarte:

Verão e montanhas. Nem sempre a estação mais quente do planeta está associada apenas a praia. Uma casa no campo e a fuga até a cachoeira são locais indispensáveis para curtir a temporada. Dessa forma, a cantora, compositora e pesquisadora Beatriz Rodarte, começou a trabalhar no projeto de seu novo show “Natural”. Leve, descontraído, simplicidade harmônica e poesias marcantes. Convidar o veranista a mudar o itinerário e ouvir uma música convidativa e relaxante. O Pop, o rock e a soul music são características marcantes no trabalho de Beatriz. Logo, o canto e a poesia são o fio condutor do novo trabalho da cantora. A cantora é das montanhas. Nascida em Belo Horizonte sua música traz a força da poesia mineira com a sutileza e o bucolismo da paisagem dos verdes morros. Sua vinda para São Paulo trouxe uma nova linguagem que contrasta o som das montanhas com a modernidade e dinamismo do som das grandes cidades. Beatriz inaugura esta nova fase que mostra uma cantora envolvida  cada vez com suas raízes e natureza, por isso o nome do novo show é Natural. Depois de trabalhar o seu primeiro disco Circo de Ilusões durante um ano em turnê por todo Brasil, e de ser elogiada por grandes nomes da música brasileira como Milton Nascimento e Marcus Viana Beatriz começa esta nova jornada, enfatizando a música mineira das montanhas.

Beatriz Rodarte tem raríssima tripla militância: é cantora, compositora, e instrumentista (toca tambor, pandeiro, violão). Mineira de Belo Horizonte, Beatriz se descobriu artista ainda criança, aos dez anos. A composição aconteceu quatro anos mais tarde e veio para ficar. Participou de inúmeros projetos musicais como Trampolim, Canto em Qualquer Canto, Ensaio Aberto, Mostra de Cantores, dentre outros. Ganhou o Concurso de Jingles da Escola da Babaya, pela composição do Jingle “Cantar é Dez”, veiculado nas rádios em Minas Gerais. Fez parte do Tambor Mineiro, fundado pelo seu mestre Maurício Tizumba, participando da gravação do primeiro CD do grupo.Com o Tambor Mineiro dividiu o palco com Chico César, Paula Santoro, Nação Zumbi, Pedro Luis e Milton Nascimento.  Aos 18 anos, foi escolhida como uma das vozes femininas da renomada banda de baile Pendulum, da qual fez parte por cinco anos. Em sua história musical, Beatriz coleciona participações nos CDs de Ezequiel Lima, Alexandre Az, Banda Alcalyno, Trio Jerimum,Trio Bodocó, Péricles Garcia e Banda Pendulum. A cantora também faz parte do grupo Harém da Imaginação. Como intérprete, gravou diversas músicas, inclusive a versão da música “My Romance” titulada em português “Meu Amor”, de Pacífico Mascarenhas. Já fez shows com Cláudio Venturini, Marcus Viana, Thiago Delegado, Pedro Morais, Márcio Bragança (RJ), Anthonio (Candome System), Affonsinho, Luiz Melodia. Em 2009, lançou seu primeiro disco Circo de Ilusões.  Atualmente a cantora mora em São Paulo, se dedica à carreira solo, e está focada neste novo trabalho.

A cantora e compositora Beatriz Rodarte, muito elogiada por Milton Nascimento, fará seu show de pré-lançamento de seu segundo álbum no Ao Vivo Music Bar dia 21 DE SETEMBRO

Local: Ao Vivo Music

R. Inhambu, 229 – Moema, São Paulo, 04520-010

Quando: Sexta-feira, 21 de setembro de 2012 às 23 h.

Ingressos: R$-20,00

Sobre o Show “Natural” Beatriz Rodarte

Verão e montanhas. Nem sempre a estação mais quente do planeta está associada apenas a praia. Uma casa no campo e a fuga até a cachoeira são locais indispensáveis para curtir a tempora Dessa forma, a cantora, compositora e pesquisadora Beatriz Rodarte, começou a trabalhar no projeto de seu novo show “Natural”. Leve, descontraído, simplicidade harmônica e poesias marcantes. Convidar o veranista a mudar o itinerário e ouvir uma música convidativa e relaxante. O Pop, o rock e a soul music são características marcantes no trabalho de Beatriz. Logo, o canto e a poesia são o fio condutor do novo trabalho da cantora. A cantora é das montanhas. Nascida em Belo Horizonte sua música traz a força da poesia mineira com a sutileza e o bucolismo da paisagem dos verdes morros. Sua vinda para São Paulo trouxe uma nova linguagem que contrasta o som das montanhas com a modernidade e dinamismo do som das grandes cidades. Beatriz inaugura esta nova fase que mostra uma cantora envolvida cada vez com suas raízes e natureza, por isso o nome do novo show é “Natural”. Depois de trabalhar o seu primeiro disco “Circo de Ilusões” durante um ano em turnê por todo Brasil, e de ser elogiada por grandes nomes da música brasileira como Milton Nascimento e Marcus Viana, Beatriz começa esta nova jornada, enfatizando a música mineira das montanhas.

 O show

A direção do show é da cantora, e a produção musical é do paulista Maurício Caruso, guitarrista ,violonista, flautista, produtor musical e educador que atualmente é guitarrista da cantora Sandy, da nova expoente da música brasileira Dandara, da veterana Aricia Mess, entre outros. Experiente na cena musical ele sempre se identificou com a música de Minas Gerais e junto com Beatriz, montou um repertório de músicas inéditas, composições da Beatriz e parcerias da cantora com compositores renomados da música brasileira, Carlos Colla, Sofia Laura, Maurício Santini e até mesmo o próprio Caruso. O show conta com uma homenagem há uma das maiores referências da música mineira: O Clube da Esquina. Novas versões de músicas do grupo que marcaram a história do estado serão apresentadas também. Essa mistura, música pop com o rock, a poesia das montanhas e Beatriz Rodarte com sua voz marcante fazem deste show uma ótima opção de entretenimento.

Beatriz Rodarte

Beatriz Rodarte tem raríssima tripla militância: é cantora, compositora, e instrumentista (toca tambor, pandeiro, violão). Mineira de Belo Horizonte, Beatriz se descobriu artista ainda criança, aos dez anos. A composição aconteceu quatro anos mais tarde e veio para ficar. Participou de inúmeros projetos musicais como Trampolim, Canto em Qualquer Canto, Ensaio Aberto, Mostra de Cantores, dentre outros. Ganhou o Concurso de Jingles da Escola da Babaya, pela composição do Jingle “Cantar é Dez”, veiculado nas rádios em Minas Gerais. Fez parte do Tambor Mineiro, fundado pelo seu mestre Maurício Tizumba, participando da gravação do primeiro CD do grupo. Com o Tambor Mineiro dividiu o palco com Chico César, Paula Santoro, Nação Zumbi, Pedro Luis e Milton Nascimento. Aos 18 anos, foi escolhida como uma das vozes femininas da renomada banda de baile Pendulum, da qual fez parte por cinco anos. Em sua história musical, Beatriz coleciona participações nos CDs de Ezequiel Lima, Alexandre Az, Banda Alcalyno, Trio Jerimum, Trio Bodocó, Péricles Garcia e Banda Pendulum. A cantora também faz parte do grupo Harém da Imaginação. Como intérprete, gravou diversas músicas, inclusive a versão da música “My Romance” titulada em português “Meu Amor”, de Pacífico Mascarenhas. Já fez shows com Cláudio Venturini, Marcus Viana, Thiago Delegado, Pedro Morais, Márcio Bragança (RJ), Anthonio (Candome System), Affonsinho, Luiz Melodia.  Em 2009. lançou seu primeiro disco “Circo de Ilusões”. Atualmente a cantora mora em São Paulo, se dedica à carreira solo, e está focada neste novo trabalho